APIFARMA

Conselho Estratégico Nacional da Saúde da Confederação Empresarial de Portugal

Conselho Estratégico Nacional da Saúde da Confederação Empresarial de Portugal acredita na saúde como um motor para o crescimento económico do país.

APIFARMA

Conselho Estratégico Nacional da Saúde da Confederação Empresarial de Portugal

Conselho Estratégico Nacional da Saúde da Confederação Empresarial de Portugal acredita na saúde como um motor para o crescimento económico do país.

Na reunião conjunta com a Comissão Parlamentar da Saúde, de Orçamento e Finanças, realizada esta quinta-feira, 12 de maio, no âmbito da discussão do Orçamento do Estado para 2022, este Conselho Estratégico deixou na Assembleia da República um conjunto alargado de prioridades, desde a dispensa de medicamentos de uso exclusivo hospitalar nas farmácias comunitárias à criação de condições para a inovação e promoção de ensaios clínicos em Portugal.

 

A saúde tem de se afirmar como um importante motor de sustentação e crescimento económico do país. Esta foi a perspetiva apresentada aos deputados pelo Conselho Estratégico Nacional da Saúde da Confederação Empresarial de Portugal (CIP).

 

O Presidente da APIFARMA alertou os deputados para a revisão legislativa Europeia, que se encontra em curso e para os impactos que esta poderá no acesso da inovação terapêutica às pessoas com doença.
Por outro lado, João Almeida Lopes, reforçou a necessidade de acelerar os tempos de aprovação de novos medicamentos e alertou para a urgência de o país criar condições para o desenvolvimento da inovação, sublinhando que é possível duplicar o número de ensaios clínicos nesta legislatura. Durante o ano de 2021 foram realizados 144 Ensaios Clínicos. Através desta aposta na inovação, será possível alavancar Portugal como destino privilegiado e um centro de excelência para a prática das ciências da vida. O Presidente do CENS/CIP aproveitou o momento para apresentar o Portal de Ensaios Clínicos, desenvolvido pela APIFARMA, e salientou as vantagens desta ferramenta, que permite captar mais inovação, investigação clínica e desenvolvimento económico para Portugal.

 

João Almeida Lopes teve oportunidade de manifestar a preocupação sobre a flexibilidade do uso de patentes para a investigação, produção e distribuição de novas terapêuticas.
Os representantes da APIFARMA no Conselho Estratégico da Saúde da CIP reafirmarem a sua oposição à continuidade da contribuição extraordinária sobre a Indústria Farmacêutica (Medicamentos e DIV).
Durante a reunião, as questões da garantia do acesso atempado à inovação e em condições de equidade para todos os doentes, foram, também, um dos temas abordados.
Por seu lado, Óscar Gaspar, presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, referiu que é necessário apostar na sustentabilidade do Sistema Nacional de Saúde (SNS) e no combate ao subfinanciamento crónico da Saúde, alinhando o investimento português com a médias europeia e da OCDE.

 

Ema Paulino, Presidente da Associação Nacional de Farmácias, defendeu uma clara aposta na dispensa de proximidade de medicamentos nas Farmácias, por Farmacêuticos, para melhorar o acesso das pessoas com doença aos medicamentos.

 

A equipa do Conselho Estratégico Nacional da Saúde da Confederação Empresarial de Portugal salientou a necessidade de apostar na transição digital da Saúde, uma das grandes preocupações do Conselho Estratégico Nacional da Saúde da CIP e também expressa no Plano Nacional de Saúde 2021-2030. Trata-se de uma prioridade estratégica para Portugal, com o apoio do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR).

Associados Apifarma

A APIFARMA tem 116 empresas associadas. Consulte a lista.

Ver listagem de associados

Fale connosco

Tem alguma questão sobre o nosso site, serviços e áreas de intervenção?

Contacte-nos